AULA 6: Expansão Maritima - Tempos Modernos

O século XVI foi marcado pela agitação, pelo movimento. Esse dinamismo já havia começado nos fins da Idade Média, mas foi então que tomou impulso jamais visto. Os europeus se lançaram à descoberta e à conquista de novos continentes e, contornando a África, ao comércio com os países do Oriente distante. Impérios coloniais foram fundados nas terras da América. Colônias e estabelecimentos comérciais sólidos e prósperos foram organizados na Ásia. E toda essa expansão a Europa recebeu os frutos e a influência que determinaram um novo período histórico: os Tempos Modernos.

1) Vários fatores condicionaram essa expansão: econômicos, sócio-políticos, religiosos e culturais.
  • Econômicos: estagnação da economia européia, estimulando assim a busca de novos mercados consumidores e fornecedores.
  • Sócio-políticos: ascensão social da burguesia mercantil e fortalecimento do Estado Nacional.
  • Religiosos: presença dos ideais religiosos ainda resultantes das Cruzadas.
  • Culturais: aperfeiçoamento técnico dos instrumentos de navegação: bússola e astrolábio.
2) A expansão portuguesa foi pioneira por uma série de motivos:
  • A atividades comerciais dos portugueses eram intensas nos fins da Idade Média.
  • Em grande parte, sua expansão foi conduzido pela burguesia mercantil, que a orientou para o Sul da África, visando ao comércio.
  • Quando a nobreza participou da expansão, conduziu-a para o Norte da África, com propósitos apenas belicosos.
  • A escola de Sagres não foi tão importante como se pensa. Valeu mais pelo estímulo econômico.
  • Os portugueses começaram em Ceuta (1415) e terminaram contornando a África em 1487. Em 1498 Vasco da Gama atingiu as Índias e Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil em 1500.
  • Os portugueses formaram seu Império Colonial nas Índias, transformando Goa na sua capital comercial.
  • Os custos de manutenção de manutenção do comércio oriental tornaram-se cada vez mais elevado, reduzindo os lucros. Em 1530, os portugueses estavam abandonando as Índias pelo Brasil.

3) A expansão espanhola diferiu muito da portuguesa: os espanhóis encontraram ouro e prata nas suas colônias.
  • As terras espanholas foram descobertas mais ou menos ao acaso por Cristóvão Colombo, que fez várias viagens à terra descoberta em 1492.
  • Em 1522, completou-se a primeira viagem de circunavegação iniciada por Fernão de Magalhães e completada por Sebastião del Cano.
  • Os conquistadores espanhóis descobriram as civilizações pré-colombianas da América, ricas em metais preciosos.
  • Um sistema de frotas foi organizado com a finalidade de transportar metais preciosos para Sevilha (Espanha).
  • Esses metais inflacionaram os preços e, juntamente com as especiarias portuguesas do Oriente, forçaram a passagem do eixo econômico para o Atlântico.
4) No século XVI, as expansões inglesa e francesa foram menos significativas. Sua importancia maior estaria no século XVII.

  • A demora da Inglaterra e França para entrar na corrida colonial deveu-se a problemas políticos internos e externos: Guerra dos Cem Anos, Guerra das Duas Rosas.
  • O interesse franco-britânico concentrou-se na América do Norte e Canadá.

4 comentários:

  1. Pessoal,

    Dever de casa: Pesquisem sobre a Expansão Ultramarina Portuguesa e escrevam nesta página, vamos debater aqui. Temos dois dias ára fechar este assunto, é o prazo máximo.

    Professora Flávia

    ResponderExcluir
  2. Portugal foi o primeiro país europeu a lançar-se às Grandes Navegações. Inúmeras razões concorreram para isso: a insuficiência portuguesa em metais preciosos para a cunhagem de moedas, a falta de produtos agrícolas e de mão-de-obra, o desejo de expandir a fé cristã, a necessidade de novos mercados. Portugal, entretanto, foi a nação pioneira porque contou, afora as necessidades impulsionadoras, com vários fatores que a favoreceram.
    Portugal possuía uma posição geografica favoravel: além de ser ponto de escala para os navios que vinham das cidades italianas, pelo Mediterrâneo, rumo ao Norte da Europa, tinha fácil acesso à África pelo Atlântico.
    A nação portuguesa contava com uma vantagem política adicional: gozava a paz interna se comparada aos outros países europeus, envolvidos direta ou inderetamente na guerra dos Cem Anos (França x Inglaterra).
    No incio do século XV, os portugueses já prtaticavam intensamente a navegação em virtude de suas atividades pesqueiras. A pesca regular ocorria paralelamente ao desenvolvimento de estudos teóricos náuticos e à sistematizaçãodas experiencias de navegantes na famosa Escola de Sagres, a figura que impulsionou esse esforço náutico foi o infante D. Henrique.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde,

    Outro fator importante que explica o pioneirismo de Portugal foi a precoce criação do Estado racional associado aos interesses mercantis. Era do interesse das classes que detinham o controle sobre o Estado canalização das energias do reino para a expansão maritima. Glória e terras para a nobreza, lucros para a burguesia, poder para o rei, sintetizavam as expectativas de Portugal. A igreja, a pretexto do espírito missionário, justificava o empreendimento.

    ResponderExcluir
  4. A expansão inglesa e francesa foram tardias, a ingçesa foi uma colonização não de exploração, isso ajudou para que os Estados unidos seja hoje uma super potencia

    ResponderExcluir