AULA 7: Afirmação da Europa

Consideram-se, o mais frequentemente, como ponto de partida dos Tempos Modernos acontecimentos de caratér político ou técnico. 1453 é o ano da tomada de Constantinopla pelos turcos e, também, o em que cessam as operações militares da guerra dos Cem Anos. É em torno desta desta data que toma a imprensa a sua primeira forma. 1492 é o ano da primeira viagem de Cristóvão Colombo, do fim da Reconquista espanhola pela destruição do último Estado muçulmano na Europa Ocidental e quase o início das guerras da Itália. Entretanto, 1453 corta em dois o Quattrocento italiano, de maneira assaz artificial e quase não chega a ter significação para os países germânicos. 1492 fixa injustamente o começo da incorporação das Américas ao universo europeu, ao passo que este somente se produz cerca de quarenta anos mais tarde pela constituição dos impérios espanhol e português. Mesmo se não fizermos remontar o Renascimento ao despertar das sociedades urbanas ocorrido no século XIII, deveremos constatar que este foi amplamente encetado no século XV, pelo menos na Itália. Desde 1450, a Europa Ocidental e a Oriental conhecem uma paz relativa que permite a reconstrução das ruínas das guerras e o restabelecimento de uma situação demográfica comprometida pela Peste Negra. As experiências suscitaram nas elites uma procura apaixonada de certezas religiosas e intelectuaisque conduzem a uma renovação espiritual de que saem o Humanismo, as reformas religiosas, a Renascença. O esforço de reconstrução propaga o espírito de empreendimento. Menos ligado aos acontecimentos políticos do século XVI do que os fatos espirituais, o quadro econômico será apresentado por primeiro.A Europa Ocidental, antes de tudo, data-se das idéias e dos meios que lhe permitirão afirma-se em relação às outras partes do mundo. Os europeus da fachada atlântica abrem-se o acesso ao resto do mundo, destroem imensos impérios na América e impõem aos impérios asiáticos contatos comérciais e espirituais apesar de pouco desejados por estes últimos.A descoberta da América, em 1492, por Cristovão Colombo, e a abertura da rota do Cabo da Boa Esperança, em 1498, por Vasco da Gama, devem ser assinaladas como acontecimentos mais determinantes da história do Tempos Modernos. Não obstante, não devemos exagerar sa importância que tiveram na expansão econômica da primeira parte do século XVI.Uma vez realizada a conquista dos impérios mexicano e peruano, seguida da pilhagem de seus tesouros, a América deixa de parecer como um fácil Eldorado. O Extremo Oriente impôs mais depressa a sua influência sobre a economia européia. Todavia, é apenas por volta de 1520 que os efeitos econômicos das Grandes Descobertas se afirmam determinantes.





CORVISIER, André. História Moderna. Ed. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro. 1995. pp: 27-28


4 comentários:

  1. A descoberta da América é um dos importantes acontecimentos da expansão marítima européia dos séculos XV e XVI. As chamadas grandes navegações inserem-se no processo de superação dos entreves medievais ao desenvolvimento da economia mercantil e ao fortalecimento da classe burguesa.
    Esse processo, conhecido como Revolução Comercial (séculos XV-XVII), levarias os europeus a abandonar os estreitos limites de seu pequeno continente e a lançar-se ao descobrimento e à conquista de novas terras.

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo Auristela, estudaremos mais as grandes navegações na página do blog => AULA 6: Expansão Maritima - Tempos Modernos

    ResponderExcluir
  3. Oi Professora,


    Todos esses fatores apontados no texto, estão unidos para para caracterizar o surgimento da Idade Moderna, é uma época de grandes conquista, e de ruptura com antigas crenças: como a dos monstros dos mares.

    ResponderExcluir
  4. Gostei desse texto porque é um resumo do que seria o inicio dos tempos modernos

    ResponderExcluir